Extradição com a Itália - International Lawyers Associates
 

Extradição

Cobrimos todas as necessidades do detido, sua família e entes queridos.

A extradição, regida pelo direito penal italiano nos artigos 697 a 720 do Código Penal italiano, bem como pelas convenções e costumes internacionais, pode ser definida como a entrega de um sujeito por um Estado, em cujo território esse sujeito se encontra, a um outro Estado (denominado “requerente”) que lhe tenha solicitado que submetesse a referida matéria à pena ou ao cumprimento de uma disposição ou sentença condenatória.

Ao longo dos anos, a Itália assinou diversos acordos bilaterais de extradição no âmbito dos instrumentos que visam intensificar e regular as relações de cooperação estabelecidas pela Itália com países fora da União Europeia, com os quais se pretende melhorar a cooperação judiciária internacional e combater o crime. Entre eles, parece fundamental lembrar o tratado de extradição entre a Itália e a China; É composto por 21 artigos e prevê o compromisso mútuo das partes de entregar as pessoas procuradas, iniciar um processo penal ou permitir a execução de uma pena.

Neste caso, a extradição é concedida para crimes puníveis com penas restritivas de pelo menos um ano ou "quando o pedido de extradição é feito para cumprimento de uma pena privativa de liberdade e no momento da apresentação do pedido, a duração da pena residual é inferior 6 meses ".

Prevê-se um temperamento do princípio geral da dupla incriminação para os crimes de natureza aduaneira, fiscal ou financeira, para os quais a extradição é efectuada ainda que a exigida não contemple a mesma configuração penal dos referidos crimes.

O tratado também regula a eventual negação da extradição, que em qualquer caso deve ser motivada pelo outro Estado, com causas opcionais, ou se o crime estiver sujeito à jurisdição penal do Estado requerido de acordo com seu direito interno e a pessoa ser sujeito a processo penal pelo mesmo crime para o qual a extradição é solicitada ou no caso de a extradição não ser compatível - devido à gravidade do crime - com a idade ou estado de saúde da pessoa, e identificar as autoridades de cada país responsável pela transmissão dos pedidos necessários, nomeadamente o Ministério da Justiça italiano e o Ministério dos Negócios Estrangeiros da China.

Obviamente, em casos urgentes, poderá haver a detenção temporária da pessoa enquanto se aguarda o pedido de extradição, posteriormente, se a extradição for concedida, há 40 dias para a entrega da pessoa a partir do momento da notificação do resultado do pedido.
De acordo com os acordos entre a Itália e a China, o tratado de extradição tem duração indefinida!

Como se pode deduzir, portanto, o instituto de extradição em geral, nasceu na perspectiva de uma crescente colaboração judicial internacional e é regulado por um procedimento detalhado e em constante evolução; portanto, se houver necessidade de assistência, é aconselhável entrar em contato com um importante advogado criminal, bem como com um profissional especialista no assunto.

A extradição é do ponto de vista do fiador, uma vez que impede a entrega a autoridades estrangeiras para execução da pena ou outra medida restritiva com outros processos que não sejam igualmente protegidos.

Em todo caso, o processo penal nunca deve se tornar um instrumento de perseguição política, por isso nosso escritório oferece os serviços de alguns dos mais experientes advogados especializados em extradição da atualidade.

A persuasão de não encontrar um centímetro de terreno que perdoe crimes reais seria um meio muito eficaz de evitá-los.

Se você, um familiar ou conhecido, estiver detido por um crime, podemos ajudá-lo.

Extradição: condições

No contexto da crescente cooperação judiciária internacional, a Interpol, como organização internacional de polícia criminal, desempenha, sem dúvida, um papel fundamental. Com efeito, quando uma pessoa cometeu um crime e não está no mesmo território, a autoridade central emite um relatório à Interpol no qual o nome da pessoa que cometeu o crime é inscrito na base de dados para que o force a ordem de todos os países do mundo procederão com a prisão assim que o fugitivo for encontrado

Posteriormente, portanto, a sentença de extradição será executada perante o Juiz da nação do lugar onde está detido, e será avaliada a legitimidade do mandado de prisão internacional; Caso o mandado de prisão internacional não seja emitido de forma legítima, a pessoa detida deve ser libertada imediatamente. Caso contrário, se tudo tiver sido feito de forma legítima, ele será extraditado para o país requerente para ser julgado ou cumprir sua pena.

Ultimamente, no entanto, a ferramenta Red Notice é amplamente utilizada, que é um pedido enviado às forças policiais em todo o mundo para providenciar a prisão de uma pessoa internacionalmente com base em uma disposição que restringe a liberdade pessoal. emitido por uma autoridade judicial nacional ou internacional. A aplicação do Aviso Vermelho é efetuada contra pessoas procuradas que devem ser requeridas um mandado de prisão internacional por atos cometidos em outro Estado, a fim de garantir evidentemente a extradição. Este pedido só pode ser publicado se o delito em questão for um delito de direito comum de gravidade especial e se o pedido for de interesse para fins de cooperação policial internacional.

Neste caso, em quase todos os países do mundo, a aplicação do aviso vermelho pela Interpol é considerada um pedido válido de prisão provisória, especialmente no caso de o pedido de prisão provir de um

Estado com o qual a Itália concluiu um tratado de EXTRADIÇÃO

Como se sabe, então, nosso ordenamento jurídico prevê dois tipos de extradição: passiva, em que é o Estado estrangeiro que solicita a extradição do Estado italiano, e ativa, em que a Itália faz a extradição. aplicação a outro país.

Geralmente, sobre este assunto, o questionamento mais frequente ao advogado de defesa criminal, bem como ao profissional necessariamente habilitado na matéria, refere-se às condições e limites para a outorga desta instituição.

Pois bem, para efeitos de entrega de pessoas procuradas para fins de justiça penal, a extradição não é permitida, se o fato que é objeto do pedido de extradição não estiver previsto como crime pelo direito italiano e pelo direito estrangeiro; Isso, entretanto, pode ser concedido ou oferecido, mesmo para crimes não previstos em convenções internacionais, desde que não o proíbam expressamente.

A este respeito, o Tribunal de Cassação, em sentença muito famosa, bem conhecida por todo advogado criminal que colabora com o nosso escritório International Lawyers Associates, especificou que o requisito da dupla incriminação, nos termos do art. 13 bacalhau. não postula a correspondência exata da configuração normativa e do tratamento do caso, mas apenas a aplicabilidade da sanção penal, em ambos os ordenamentos jurídicos, aos atos para os quais é procedida (Cassação Criminal, Seção VI, Sentença nº 2014 ) O que basta, portanto, é que o ato seja considerado crime pelos dois Estados envolvidos. No entanto, é irrelevante se o crime é punido de forma diferente ou se uma disciplina diferente é fornecida para a aplicação de circunstâncias atenuantes ou agravantes.

Mesmo os diferentes nomen iuris não importam, a mera previsão do ato como um crime é suficiente.
Além disso, a extradição do cidadão não é permitida, a menos que seja expressamente permitida em convenções internacionais.

Além disso, o Estado que solicita a extradição de um condenado (extradição executiva) ou de um réu (extradição processual) não pode processá-lo por fato anterior ou simplesmente diferente daquele para o qual a extradição foi concedida. dá o seu consentimento explícito.

Da mesma forma, deve ser lembrado que a extradição, sujeita ao princípio ne bis in idem, é proibida se solicitada por crimes políticos, e especialmente proibida se houver razões para acreditar que a pessoa procurada será submetida a atos que constituam violação de um dos direitos fundamentais da pessoa!

A este respeito, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem reiterou repetidamente que o sofrimento infligido nunca deve exceder o elemento inevitável de sofrimento relacionado com qualquer forma de tratamento punitivo legítimo.

Os Estados têm a obrigação de assegurar que toda pessoa extraditada seja detida em condições que respeitem sua dignidade e que a forma como a pena é executada não cause angústia e angústia de maior intensidade do que o nível inevitável de sofrimento inerente à detenção. . o advogado criminal especializado em extradição é obviamente o principal garante desta necessidade.

O procedimento de concessão da extradição compreende várias etapas, tanto administrativas como judiciais, que requerem assistência séria e especializada; assessoria que nossa equipe, constantemente atualizada sobre o assunto, está apta a prestar através de amplo suporte que é prestado ao longo de todo o processo,

Existe a possibilidade de gerir um procedimento de extradição da melhor forma possível e é uma possibilidade concreta!

A execução na Itália de condenações criminais estrangeiras

A instituição da execução na Itália de penas criminais estrangeiras, originadas por autoridades judiciais de Estados não pertencentes à União Europeia, rege-se pelos artigos 730-741 do CPP, e encontra razão própria de ser, bem como de extradição, com um com vista a melhorar as relações judiciais internacionais.

Todos os advogados que colaboram em nossa equipe estão atualizados sobre as mais recentes reformas legislativas na matéria e, em particular, o Decreto Legislativo 7.9.2010, n. 161, que implementou a Decisão-Quadro 2008/909 / JAI sobre a aplicação do princípio do reconhecimento mútuo das penas penais que impõem penas de prisão ou medidas privativas de liberdade para efeitos da sua execução na União Europeia.

A este respeito, é necessário sublinhar como o reconhecimento dos efeitos das condenações penais estrangeiras é atualmente concebido tanto como uma instituição tradicional nos termos do artigo 12.º do Código Penal, como como um instrumento regulado por tratados internacionais individuais e, por último, mais recentemente. , como um instrumento inovador de cooperação, limitado aos países da União Europeia.

Transmissão do pedido de acordo com o artigo 12 parágrafo 2 do Código Penal

Como sabem os profissionais do sector, na ausência de acordos internacionais, o reconhecimento tradicional não equipara este acto ao italiano, mas antes tem por finalidade assumi-lo como facto jurídico histórico para alguns fins imperativos, como a reincidência!

Em geral, o procedimento envolve diversos assuntos como: o Ministro da Justiça, o Procurador-Geral da República e o Tribunal de Recurso.

O Procurador-Geral da República, caso o reconhecimento da sentença estrangeira seja deferido para os efeitos previstos no artigo 12.º, n.º 1, alíneas 1, 2 e 3 do Código Penal, dá início ao processo correspondente mediante requerimento ao tribunal apelar. Para o efeito, também por intermédio do Ministro da Justiça, pode solicitar as informações que considerar convenientes às autoridades estrangeiras competentes.

Quando o procurador-geral da República é informado pela autoridade estrangeira, também por intermédio do Ministério da Justiça, da existência de sentença penal proferida no exterior, solicita a sua transmissão à autoridade estrangeira na forma prevista nos acordos internacionais vigentes com o foro. . estrangeiro. Estatuto ou, na sua falta, com rogatória, para efeitos do reconhecimento nos termos do n.º 2.

O pedido ao Tribunal de Apelações contém a especificação dos fins para os quais o reconhecimento é solicitado.

Também nestes casos o procedimento é bastante complexo, pelo que o apoio de profissionais como os da International Lawyers Associates é essencial.

Assistência ao detido na delegacia

Mantemos contato entre os afetados e seus parentes e entes queridos

Antes de uma prisão, a maior prioridade é receber assistência jurídica especializada o mais rápido possível e manter contato com o exterior.

 Se você ou um ente querido foi preso, podemos ajudá-lo.

Assistência em unidades policiais

Assistência ao detido nas mesmas unidades policiais dentro de 12 horas para cobrir todas as necessidades da pessoa afetada e sua família.

Conselho especializado

Oferecemos informações, assistência e aconselhamento ao detido e sua família durante todo o processo.

Privacidade máxima

Tratamento personalizado e máxima privacidade e discrição para o detido e sua família.

contacte-nos

Envie sua pergunta preenchendo o formulário e responderemos o mais breve possível. Para emergências, entre em contato diretamente pelo WhatsApp ou ligue para o nosso número de telefone.

    5
    Enviando
    Revisão do Usuário
    5 (1 voto)
    pt_PTPortuguês